Dados do município

 

Município de Goiatuba
"A Princesinha do Sul"
Bandeira de Goiatuba
Brasão de Goiatuba
Bandeira Brasão
Hino
   
Aniversário 21 de janeiro
Fundação 1931
Gentílico goiatubense
Prefeito Jose Alves Vieira (PP) (2017–2020)
 
Localização
Localização de Goiatuba
Localização de Goiatuba em Goiás
 
18° 00' 46" S 49° 21' 25" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Sul Goiano IBGE/2008
Microrregião Meia Ponte IBGE/2008
Municípios limítrofes Joviânia, Aloândia, Vicentinópolis, Edéia e Morrinhos (N); Itumbiara, Panamá, Bom Jesus de Goiás, Castelândia e Maurilândia (S); Buriti Alegre (L); Porteirão e Acreúna (O)
Distância até a capital 178 km
 
Características geográficas
Área 2 475,107 km²
População 34 043 hab. (GO: 33º) – IBGE/2015
Densidade 13,75 hab./km²
Altitude 720 m
Clima Tropical, Quente e Úmido Aw
Fuso horário UTC−3
 
Indicadores
IDH 0,725 (GO: 42º) – alto PNUD/2010
PIB R$ 708 513 mil IBGE/2009
PIB per capita R$ 21 932,66 IBGE/2009
 




Símbolos do Município

O município de Goiatuba possui símbolos que o representam: São Eles:

Hino

Brasão e Bandeira - Criados na gestão do prefeito ( Divino Garcia Rosa )

Bandeira do Município

A Bandeira do município de Goiatuba, foi instituiída pela Resolução Nº 53 da Câmara Municipal de Goiatuba, com o assentimento do Poder Executivo, em 12 de janeiro de 1970. A Bandeira tem seguintes características:


Forma retangular com a cor azul retratado o nosso céu;

No centro, uma circunferência em vermelho, simbolizando o dinamismo, calor humano e a união do nosso povo;

No interior da circunferência, como sustentáculo, uma faixa em amarelo, com debrum azul, dobrada em curvas trazendo a data em que o Distrito elevou-se a municipio, 21 de janeiro de 1931.

Dois cachos de arroz em verde, amarelo, desbruados de azul, caracterizando nossa principal riquezam entre eles, também em amarelo, uma coroa com o desenho em três pedras, sendo uma amarela, uma vermelha e outra azul, traduzindo a posição de Goiatuba.



    Brasão

    Um distintivo, um emblema do município. É usado para autenticar os documentos do governo municipal.




    Hino de Goiatuba

    É o símbolo sonoro do Município.

    Música e Letra por Prof. Durval Pereira
    Salve, salve gentil Goiatuba
    Município de grande porvir
    O teu solo em fartura se muda
    Para o teu nobre povo servir
    (Coro)
    Goiatuba, Goiatuba
    Pedaço do meu Brasil
    Muito te quer e te ajuda
    Meu coração juvenil

    Este povo que te saúda
    Neste canto vibrante e febril
    Quer que sejas gentil Goiatuba
    Uma jóia do rico Brasil


    História

    Certamente, em busca de terras férteis e menos valorizadas é que chegariam as primeiras pessoas que iriam formar os agregados humanos iniciantes. É provável que o local tenha sido rota de bandeirantes e aventureiros.
    Há provas concretas do estabelecimento de fazendeiros, na região e anterior ao ano de 1843, pois já neste mesmo ano Pedro Laclau, de descendência francesa e residente na cidade de Macaé (RJ), por meio de uma ação adjudicatória, passada na Comarca de Santa Cruz de Goiás, entrou de posse de 2.000 alqueires na localidade hoje conhecida por Ponte Lavrada então pertencente à viúva de João Vieira da Silva e Fonseca. Quanto ao povoado, é possível que ele tenha surgido antes do ano de 1870.
    Num rancho de palha, no mesmo ano seria rezada a primeira missa e depois construída uma capela, onde hoje se ergueu a Matriz de São Sebastião. Casas foram sendo construídas por perto, dando o contorno definitivo ao povoado de São Sebastião das Bananeiras.

    Fundação e Povoamento

    O povoamento da localidade teve início por volta de 1860 com a penetração de antigos bandeirantes vindos de São Paulo. Em 1900, o povoado foi levado a distrito, e obteve sua autonomia como município pelo decreto-lei nº 627 de 21 de janeiro de 1931. Em 1938, por força de decreto-lei estadual nº 1233, o município passou a se chamar Goiatuba.

    Emancipação

    Em 1931, ainda com o nome Bananeiras, aos 21 de janeiro, o decreto estadual número 627 elevou Bananeiras à categoria de município, desmembrando-o de Morrinhos. Sete anos depois, acatada sugestão de Gabinatti, o município passou a chamar-se Goiatuba.

    A escolha do nome

    Sabe-se que ele foi escolhido por um andarilho, natural de Paracatu-MG porém de descendência italiana – Manoel Gabinatti Espósito Espositel. Gabinatti não se conformava com o nome Bananeiras. Para ele, o povoado deveria ter um nome que espelhasse a dimensão futura da cidade, e Goiatuba, que segundo as versões mais aceitas significa “Goiás Grande” ou “onde Goiás é grande” era, segundo ele, a denominação aceitável. A junção do termo tupi “Gwa yá,” que quer dizer indivíduo igual, semelhante ou da mesma raça e a palavra “tuba,” quer dizer: grande, muito cheio, muita coisa. Gabinatti, sempre que aqui retornava, insistia na mudança do nome, afirmando que: “Aqui não pode mais chamar Bananeiras, tem que ser Goiatuba.” Nada traduziria melhor a cidade que o próprio e curioso significado etimológico: “Gwa yá tuba” - Muitos indivíduos da mesma raça, ou poeticamente como queria Gabinatti: “Onde Goiás é grande”.

    Geografia

    O município de Goiatuba pertence a microrregião homogênea, vertente Goiana do Paranaíba, localizando-se entre o paralelo 17º 46' 48" e os meridianos 49º 10' 00" e 50º 18' 00" de longitude oeste. A sede do município localiza-se a 18º 00' 48" de latitude sul por 49º 21' 30" longitude oeste, a uma altura média de 783 metros acima do nível do mar. No município, as costas altimétricas variam de 400 a 850 metros com altura média de 475 metros acima do nível do mar.

    Limites

    Limita-se ao norte com os municípios de Vicentinópolis, Joviânia, e Morrinhos; ao sul, com os municípios de Castelândia, Bom Jesus de Goiás, Itumbiara e Panamá; a leste, com Buriti Alegre e a oeste com Porteirão.

    Área

    A área do município é de 247.510 hectares de pura fertilidade, contando atualmente com o Distrito de Marcianópolis e quatro aglomerados: Santo Antônio, Serrinha, Posto Alvorada e Venda Seca.

     

    Bairros

    Setor Bananeiras

    Setor Dergo

    Recreio dos Bandeirantes

    Jd. Santa Paula

    Serra Dourada

    São Francisco

    Vila Esperança

    Setor Alto da Serra

    Vila Betânia

    Vila Rocha

    Setor Oeste

    Buriti Park

    Vila Esplanada

    Setor Novo Horizonte

    Parque das Primavera

    Parque das Cachoeiras

    Bairro João Vicente

    Vila Garcia

    Setor Central

    Setor Casego

    Residencial Village

    Setor Bela Vista

    Setor Carola

    Jardim Iguaçu

    Setor Aeroporto

    Setor Bem-Te-Vi

    Setor Gobato

    Setor Maranata

    Setor Morada Nova

    Setor Boungaiville

    Jardim América

    Jerônimo de Barros

    Santa Mônica

    Setor Imperial I

    Setor Imperial II

    Residêncial Juca da Luiza

    Geologia

    A geologia do município é formada por estruturas do pré camberiano representado pelo complexo Goiano. A Formação Serra Geral cobre a maior parte do município, e estas rochas quando alteadas, formam um solo argiloso e avermelhado típico de muito na agricultura.

    O padrão de drenagem do município é do tipo retangular quase sempre controlado por fraturas e falhas, aparecendo nos rios e córregos inúmeras corredeiras, destacando-se os rios dos bois e meia-ponte; os ribeirões Santa Bárbara, São Domingos, Bom Sucesso, Santa Maria e outros. O relevo é caracterizado por todo o plano ou por ser medianamente dissecado em formas conexas associadas às formas tubulares e amplas, com drenagem pouco entalhada e solo argilosos.

    Os aluviões holocêntricos, formação recentes que margeiam o rio dos bois no extremo oeste do município são constituídos de cascalho, areia, siletes e argila. O escoamento é superficial concentrado em áreas de substituição da cobertura vegetal primitiva por pastos, submetidos à prática de queimadas e ao pisoteio intenso favorece a retirada de nutrientes do solo que escoa pela superfície, promovendo seu esgotamento. À margem do rio dos bois, o relevo apresenta-se plano, sujeito a inundações periódicas devido às dificuldades de escoamento de águas pluviais.

    Predomina-se nessa região o latossolo roxo distrófico e eutrófico. Uns são solos profundos e outros muito profundos, acentuadamente drenados, friáveis e muito porosos e permeáveis, altamente propício as desenvolvimento de raízes; são encontrados em relevos planos e suavemente ondulados. A correção da deficiência nutritiva, com aplicação de adubos, torna estes solos amplamente favoráveis ao uso intensivo. agropecuário.

    Demografia

    A população do município é estimada em 34.043 habitantes, destes cerca de 84% vivendo na área urbana e 16% vivendo em área rural. A densidade populacional é estimada em 13,13 habitantes por km². O gráfico a seguir mostra o crescimento populacional da cidade de Goiatuba.


    Graficogoiatuba.png

     

    População

    Fonte: A porcentagem foi baseada na Tabela 2 - Distribuição percentual da população residente, por grupos de idade e Sexo. (Goiás-2000-IBGE).
    Segundo dados do(a) Secretaria Municipal de Assistência Social aproximadamente 149 famílias(aproximadamente 543 pessoas), vivem em situação de pobreza, o que significa 1.7%.
    OBS: O indicador de pobreza utilizado refere-se aos dados existentes de visitas da assistência e controle da secretaria municipal de Assistência Social, famílias com muitos idosos, doentes, sem empregos, e que todo mês buscam auxílio na secretaria, as casas são geralmente com poucos cômodos, insuficientes para a demanda, e as instalações sanitárias são precárias.

     

    Clima e temperatura

    O clima do município é tipicamente tropical quente e úmido, apresentando nitidamente as estações secas e chuvosas. Altas altitudes não provocam modificações marcantes nas médias térmicas. Outubro é o mês quente, com temperaturas médias de 30°C; junho geralmente é o mês mais frio, apresentando uma temperatura média de 20°C. As máximas absolutas dificilmente ultrapassam 37°C, isso nos meses mais quentes (setembro, outubro, novembro). Já no inverno, o que caracteriza é uma temperatura amena, apesar de estar sujeito às temperaturas baixas.
    Os meses de novembro à março são responsáveis por 85% da precipitação anual.

     

    Economia

    A economia da cidade é baseada na agricultura e na pecuária.

     

    Bancos

    Atualmente, a cidade conta com agências da Caixa Econômica Federal, HSBC, Bradesco, Real Santander, Banco do Brasil e Itaú.

     

    Serviços

    Internet: Atualmente, a cidade de Goiatuba dispõe de 5 provedores de acesso a Internet via rádio; além de cobertura 3G.
    Telefonia: A cidade é coberta pela Oi, tanto na telefonia fixa como na telefonia móvel. Outras operadoras também atuam na cidade como a TIM, a CLARO e a VIVO. Todas com excelente sinal. Na cidade existem torres de transmissão de todas as operadoras.

     

    Lazer

    Goiatuba dispõe de uma área coberta - CEMAL (Centro Municipal de Abastecimento e Lazer) - destinada a realização de eventos municipais e para o lazer da população. A administração do local é feita pela própria prefeitura. Nas noites dos sábados, o espaço funciona como área de alimentação com barracas de pastéis e salgados. Aos domingos, o espaço é todo reservado para os feirantes da região. O espaço também é usado em promoções, feiras, shows artísticos, eventos políticos, reuniões ecumênicas, entre outras atividades sócio-culturais. O espaço é mais conhecido como "Feira Coberta".

    Goiatuba também se dispõe do Parque dos Buritys, uma área de lazer contando um lago, um mini parque e uma pista de cooper e bicicleta.

    Em Julho, há a tradicional Exposição Agropecuária, a maior do Sul de Goiás e uma das mais tradicionais do Estado, que atrai mais de 100 mil visitantes durante a festa.

     

    Esporte

    Os times da cidade são Goiatuba Esporte Clube, conhecido como "Azulão do sul", sendo uma vez Campeão Goiano, no ano de 1992, Bi-Campeão Goiano da Segunda Divisão 1984 e 1997 e Campeão da Copa Goiás de 1993, e a Associação Atlética Goiatuba, campeã da 3ª Divisão em 2010.